Category Archives: Santos

São José

São José ou José de Nazaré ou José, o Carpinteiro foi o esposo da Virgem Maria e o pai adotivo de Jesus, patrono da Igreja, das famílias e do trabalho. Protetor das ordens agostinianas. O nome José vem do hebraico Yosef,

 

 

 

 

A “conversão” de São Paulo

Hoje falaremos da experiência que São Paulo teve no caminho de Damasco e, portanto, ao que comumente se chama a sua conversão. Precisamente no caminho de Damasco, nos primeiros anos 30 do século I, e depois de um período no qual tinha perseguido a Igreja, verificou-se o momento decisivo da vida de Paulo. Sobre ele muito foi escrito e naturalmente sob diversos pontos de vista. O que é certo é que ali aconteceu uma mudança, aliás, uma inversão de perspectiva. Então ele, inesperadamente, começou a considerar “perda” e “esterco” tudo o que antes constituía para ele o máximo ideal, quase a razão de ser da sua existência (cf. Fl 3, 7-8). O que tinha acontecido?

São Sebastião, defensor da Igreja

Hoje, celebra-se a memória do mártir São Sebastião, padroeiro de nossa cidade do Rio de Janeiro e de muitas cidades e bairros por todo o Brasil e no mundo, herói valoroso da fé, que com férrea coragem enfrentou por duas vezes o martírio em nome de Cristo. Por causa de sua poderosa intercessão e incontáveis milagres obtidos sua devoção é enorme por todo o mundo e tem um fervor especial no Brasil

 

 

Santidade

Que significa ser santo? Quem é chamado a ser santo? Com frequência somos levados a pensar ainda que a santidade é uma meta reservada a poucos eleitos.

 

Sede Santos

 

 

 

 

 

 

 

São Judas Tadeu Apóstolo

“Naqueles dias, Jesus foi à montanha para rezar (..) Ao amanhecer chamou seus discípulos e escolheu doze dentre eles, aos quais deu o nome de Apóstolos. Simão, a quem impôs o nome de Pedro, e seu irmão André; Tiago e João; Felipe e Bartolomeu; Mateus e Tomé;Tiago, filho de Alfeu e Simão chamado o ‘Zelote; Judas, filho de Tiago, e Judas Iscariotes, o traidor”.

(Lc 6, 12:16)

 

São Lucas Evangelista

Três breves notas nas cartas de são Paulo são as únicas notícias que a Sagrada Escritura nos oferece sobre são Lucas, o solícito investigador da “Boa Nova’’, ao qual devemos o terceiro Evangelho e os Atos dos Apóstolos. Das suas anotações de viagem, isto é, das páginas dos Atos, em que Lucas fala na primeira pessoa, podemos reconstruir parte da sua atividade missionária. Ele foi companheiro e discípulo dos apóstolos. O historiador Eusébio sublinha:

“… teve relacionamento com todos os apóstolos e foi muito solícito”. Dessa sua sensibilidade e disponibilidade para com o próximo nos dá testemunho o próprio são Paulo, a ele unido por grande amizade. Lemos na epístola aos colossenses: “Saúda-vos Lucas, o médico amado…”.

Santa Teresa de Ávila

Com grande alegria lembramos, da vida de santidade daquela que mereceu ser proclamada “Doutora da Igreja”: Santa Teresa de Ávila (também conhecida como Santa Teresa de Jesus). Teresa nasceu em Ávila, na Espanha, em 1515 e foi educada de modo sólido e cristão, tanto assim que, quando criança, se encantou tanto com a leitura da vida dos santos mártires a ponto de ter combinado fugir com o irmão para uma região onde muitos cristãos eram martirizados; mas nada disso aconteceu graças à vigilância dos pais.

São Francisco de Assis

Francisco nasceu em Assis, na Úmbria (Itália) em 1182. Jovem orgulhoso, vaidoso e rico, que se tornou o mais italiano dos santos e o mais santo dos italianos. Com 24 anos, renunciou a toda riqueza para desposar a “Senhora Pobreza”.

São Jerônimo e Santo Agostinho

Neste mês dedicado a Sagrada Bíblia encerramos com a Festa de São Jerônimo. Ordenado sacerdote em 379, retirou-se para estudar, a fim de responder com a ajuda da literatura às necessidades da época. Tendo estudado as línguas originais para melhor compreender as Escrituras, Jerônimo pôde, a pedido do Papa Dâmaso, traduzir com precisão a Bíblia para o latim (língua oficial da Igreja na época). Esta tradução recebeu o nome de Vulgata. Assim, com alegria, dedicação sem igual e prazer se empenhou para enriquecer a Igreja universal. Saiu de Roma e foi viver definitivamente em Belém no ano de 386, onde permaneceu como monge penitente e estudioso, continuando as traduções bíblicas, até falecer em 420, aos 30 de setembro com, praticamente, 80 anos de idade. A Igreja declarou-o padroeiro de todos os que se dedicam ao estudo da Bíblia e fixou o “Dia da Bíblia” no mês do seu aniversário de morte, ou ainda, dia da posse da grande promessa bíblica: a Vida Eterna.