Santo Ezequiel Moreno

DEFENSOR DA IGREJA

AMOR AOS ENFERMOS

AMOR A MARIA

 

 

DEFENSOR DA IGREJA

Sua vida Pastoral nas Dioceses como Padre, Missionário, Monsenhor e Bispo foi marcada pela luta contra as heresias e o pensamento liberal que como hoje vão minando a teologia e a fé. Defensor intransigente da Igreja tanto na Colômbia, Indonésia e Espanha. Apresentamos aqui fragmentos para ilustrar essas lutas:

 

“Não é uma renovação, mas o retorno ao passado mais desastroso. “… muitos dos que se dizem católicos ajudam os «revolucionários». São esses, sempre «moderados», que estimam a «tranquilidade pública» como o bem supremo. Esses católicos tolerantes, condescendentes, brandos, doces, amáveis ao extremo com os maçons e furiosos inimigos de Jesus Cristo, guardam todo seu mau humor para os que gritam «Viva a Religião! » E a defendem sofrendo contínuas penalidades e expondo suas vidas”

 

“É um erro, e um erro fatal para a Igreja e para as almas, comprometer-se com os inimigos de Jesus Cristo e andar suave e complacente com eles. (…). Que bens foram alcançados com a suavidade e flerte com os inimigos de Jesus Cristo? Que males foram evitados, pequenos ou grandes, por essas estradas? Nada mais é conseguido com este comportamento do que para fortalecer o poder do mal “

 

O AMOR AOS ENFERMOS

O aspecto biográfico de santo Ezequiel está marcado pela atenção aos enfermos. Muitas vezes teve que conviver com eles ao seu lado e sempre os tinha presentes em seu coração. Quando era criança preferia não participar das pequenas touradas de São Roque que deixar de estar com algum companheiro doente. Em sua doença terminal, quando tinha poucas forças para mantê-lo em pé, tem ânimo para confortar aos enfermos hospitalizados na sala dos pobres da Clínica onde ele foi operado. Neste cenário, contemplamos toda uma vida dedicada para o serviço da humanidade que sofre.

[…]

Tanto nas Filipinas como em Colômbia atende aos que o chamam a qualquer hora do dia ou da noite, sem colocar obstáculos ou por esse serviço sobre os ombros de outros.

Os testemunhos são abundantes e concordes. O escrivão Augusto García, tratou ao santo com certa familiaridade desde o ano de 1890, declarou que “era muito solícito para confessar aos enfermos a qualquer hora do dia ou da noite. O senador Enrique de Narváez conta que San Ezequiel se sentia feliz quando o chamavam para atender um enfermo. A irmã Susana González observa que “estava sempre disponível para confessar aos enfermos, que apesar das suas muitas ocupações, parecia que não tinha outra tarefa que atender”.

Sempre está disponível para ir a confessá-los, para aliviar as suas dores, a socorrê-los nas suas necessidades materiais. Mas essa prontidão resplandece de maneira especial nas suas frequentes e intermináveis viagens, onde nunca esquece de perguntar pelos enfermos daqueles lugares por onde vai, e nem deixa de levar-lhes uma palavra de consolo, nas epidemias, que desgastaram parte da sua vida.

 

AMOR A MARIA

Desde muito jovem acompanhou o pai pelas ruas de Alfaro, rezando o rosário da aurora. Como pertencia à capela de música do povo, ele teve oportunidade, especialmente no mês de maio, na igreja cantando belas canções a Maria com sua bela voz. Quando estava em Bogotá, também gostava de cantar essas músicas Marianas, que aprendeu quando criança, bem como as músicas para o Coração de Jesus no mês de junho. Quando se tornou religioso, tomou o nome do Irmão Ezequiel Moreno da Virgen del Rosario. Ele nunca parou de rezar o rosário, exceto por doença grave. Quando era reitor do Colégio de Monteagudo, dedicou especial devoção à Virgem, sob o nome de Nuestra Señora del Camino, padroeira da cidade. E já estando mortalmente ferido pelo câncer, ele queria morrer em Monteagudo e disse: vou morrer ao lado da minha mãe. Nas Filipinas, ele organizou algumas procissões com a imagem da Virgem em momentos de calamidades públicas. A mesma coisa que ele fez em Monteagudo na companhia de alguns párocos das cidades vizinhas, quando a epidemia de cólera apareceu. Na Colômbia, fez missas solenes e procissões pela festa de Nossa Senhora da Candelária, no convento do deserto; e o mesmo em Bogotá por ocasião de algumas festas marianas.

Em Pasto ele encorajou seus fiéis a fazer reparações a Jesus Eucaristia e à Virgem Maria, quando a profanação da Eucaristia e imagem Uma da Virgem Carmen teve lugar em 1903. Em Pasto ele autorizou uma coleção para erigir uma estátua para a Imaculada Conceição. E ele procurou assinaturas para que o Departamento de Nariño, cuja capital foi Pasto, será chamado Departamento da Imaculada Concepción, embora não conseguisse.

Entre seus projetos mais amados estava a construção de uma basílica para Nossa Senhora de Las Lajas. Ele fez os preparativos e colocou a primeira pedra, mas por causa da guerra, ele não conseguiu ver o projeto terminado. As obras foram suspensas quando o primeiro arco sobre o desfiladeiro foi erguido. No

Hoje é uma bela basílica que reúne milhares de peregrinos todos os anos. Na fachada há um belo medalhão com a efígie do monsenhor Ezequiel Moreno.

Antes de retornar definitivamente para a Espanha em 1905, ele queria dizer adeus à Virgem e foi para o pequeno santuário de Las Lajas. Irmã Maria Marta, uma freira franciscana que estava lá na época, lembrou que o viu depois da missa, chorando por um tempo, de joelhos, planteando a  Maria. Uma de suas obras pastorais foi dedicada a este santuário e a devoção à Virgem de Las Lajas.

Nesta escritura pastoral:

 

Maria! Mãe! Pura Virgem, Virgem Santa, Virgem Imaculada!

Contenha a corrente de erro e vício que transborda em todos os lugares.

Triunfe sobre os seus inimigos e nossos.

E enquanto na luta, ajude aqueles que lutam, fortaleça os desanimados e fracos, console aqueles que sofrem, proteja a todos.

Abençoa, minha mãe, aos meus diocesanos, como eu os bendigo.

Em nome do Pai e do Filho e do Espírito.

Santo Amém

 

Na dedicatória de sua devoção livro para as dores internas do Sagrado Coração de Jesus disse:

Querida minha mãe, Marias, eu ofereço-lhe com todo o carinho do meu coração esta pequena obra feita exclusivamente para infundir a devoção de alguma alma as dores internas do Sagrado coração de Jesus, seu amantíssimo  filho, e incentivar a sua missão de sofrer pelos crimes dos homens, a ingratidão e combinar com seu amor, por causa de suas dores.

No final do livrinho ele escreve: Minha mãe, não foi possível concluir este pequeno livro sem me lembrar de você e sem dizer aos homens que eles o amam muito. Era necessário que, tendo falado do Coração do seu divino Filho, ele também falasse do seu Coração.

E sua diocese de Pasto disse:

Amando com todo o meu coração para Maria Santíssima, grande Mãe de Deus e nossa mãe, porque não vai qualquer graça do céu à terra que não passa por suas mãos abençoadas.

E ele distribuiu um grande número de medalhas, rosários, selos, escapulários, etc. Além da Virgem Maria, seus santos favoritos eram St. José, St. AgoStinho, St. Ezequiel profeta e os santos da Ordem Agostiniana. Entre eles, ele tinha uma devoção especial ao Beato Inês de Beniganim.

 

ORAÇÃO A SANTO EZEQUIEL MORENO

Nós vos agradecemos, Pai e Senhor nosso, porque nos quisestes dar, em Santo Ezequiel Moreno: um perfeito modelo de fidelidade ao Evangelho, um fiel e ardente operário da vossa vinha e um Pastor segundo o Coração de vosso Filho. Nós vos pedimos, pela sua intercessão, que possamos viver com alegria nosso testemunho cristão e imitar, sobretudo, seu ardente amor a Vós e sua plena disponibilidade ao serviço da Igreja e dos homens. Amém.

 

Santo Ezequiel Moreno:

 

Advogado dos que sofrem de câncer, rogai por nós!

 

Modelo de Santidade, / Santo digno de devoção,/ Homem prudente, / Alegria dos céus, / Missionário do Senhor, / Pastor da Igreja,/ Anunciador da verdade,/ Testemunho de fidelidade,/ Sinal do amor de Deus, /Defensor da Igreja, /Confessor admirável, /Instrumento de reconciliação, / Voz do povo sofrido, / Consolo dos doentes,/ Modelo de fortaleza na doença,/ Esperança dos aflitos.

 

Ajudai-me a compreender o mistério do sofrimento, como meio de redenção e caminho para Deus. Vossa proteção conforte doentes e seus familiares, e os encoraje na vivência do amor.

 

R.: Concedei paz, esperança e saúde para todos. Amém.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

This blog is kept spam free by WP-SpamFree.