SANTO AGOSTINHO E OS 7 SACRAMENTOS

Agostinho foi bispo de Hipona (litoral noroeste da África). Nasceu em Tagaste (Numídia) em 13 de Novembro de 354 e morreu em Hipona em 28 de Agosto de 430. Ele é um dos mais proeminentes doutores da Igreja. Em seu ministério combateu fortemente as heresias dos Maniqueus e Pelagianos. (ENCICLOPÉDIA CATÓLICA, 1907). Neste artigo iremos analisar as passagens nas quais santo Agostinho demonstra sua crença nos 7 sacramentos cristãos.

EUCARISTIA

É fato irrefutável a crença de Santo Agostinho na presença real de Jesus na Eucaristica, assim também reconhece J.N.D Kelly (estudioso protestante):

Há certamente passagens em seus escritos que dão uma justificativa superficial para todas essas interpretações, mas um veredicto equilibrado deve concordar que ele aceitou o realismo atual. Assim, na pregação sobre ‘o sacramento da Ceia do Senhor ‘ para pessoas recém-batizadas, ele comentou [Sermão 227] ‘Esse pão que você vê no altar, santificado pela Palavra de Deus, é o corpo de Cristo. Essa taça, ou melhor, o conteúdo dessa taça, santificado pela Palavra de Deus, é sangue de Cristo. Por esses elementos o Senhor Jesus Cristo quis transmitir Seu corpo e sangue, que Ele derramou por nós. ’

 

‘Você sabe’, ele disse em outro sermão [09:14], ‘o que você está comendo e que você está bebendo, ou melhor, a quem você está comendo e quem você está bebendo. ’ Comentando sobre licitação do salmista que devemos adorar o escabelo de seus pés, ele apontou [no Salmo 98:9] que esta deve ser a terra. Mas uma vez que adorar a terra seria uma blasfêmia, ele concluiu que a palavra deve misteriosamente significar a carne que Cristo tomou da terra e que Ele nos deu para comer. Assim era o corpo eucarístico que exigia adoração.

 

Mais uma vez, ele explicou [em Salmo 33, 1, 10] a frase: ‘Ele foi levado em suas mãos’ (LXX de 1 Sam 21:13), que no original descreve a tentativa de David de dissipar as suspeitas de Aquis, como referindo-se o sacramento: ‘Cristo foi realizada em suas mãos, quando ele ofereceu seu próprio corpo e disse: ‘Este é o meu corpo’.

 

Poderíamos multiplicar os textos como estes que mostram Agostinho tomando por garantido a tradicional identificação dos elementos com o sagrado corpo e sangue. Não pode haver nenhuma dúvida de que ele compartilhou o realismo assegurado por quase todos os seus contemporâneos e antecessores.” ( Kelly, Early Christian Doctrines, pp. 446-47.)

 

As citações de Agostinho

Eu prometi a vocês, que já foram batizados, UM SERMÃO EM QUE EU PODERIA EXPLICAR O SACRAMENTO DA CEIA DO SENHOR, que agora vocês olham e do qual vocês foram participantes na última noite. Vocês devem saber que vocês receberam, o que você está indo receber, e que vocês devem receber diariamente. Aquele pão que vedes sobre o altar,  sendo santificado pela palavra de Deus, É O CORPO DE CRISTO. Aquele cálice, ou melhor, o que está naquele cálice, sendo santificado pela palavra de Deus, É O SANGUE DE CRISTO. Através daquele pão e vinho o Senhor Cristo quis elogiar SEU CORPO E SANGUE, QUE ELE DERRAMOU POR NÓS PARA O PERDÃO DOS PECADOS” (Sermões 227).

A prova mais explicita que Santo Agostinho na transubstanciação é quando ele usa o verbo do latim “fit” (Fazer-se, transforma-se) para indicar a transformação do pão no corpo de Cristo:

Norunt fideles quid dicam: norunt Christum in fractione panis. Non enim omnis panis, sed accipiens benedictionem Christi, fit corpus Christi.”

O Senhor Jesus queria que aqueles cujos olhos foram mantidos para reconhecê-lo, reconhecê-lo no partir do pão [Lucas 24:16,30-35]. Os fiéis sabem o que eu estou dizendo que eles conhecem a Cristo na fração do pão. Pois nem todo pão, mas apenas aquele que recebe a bênção de Cristo, TORNA-SE CORPO DE CRISTO.”  (Sermões 234, 2)

Outras citações importantes:

Eu prometi a vocês, que foram agora batizados, um sermão no qual EU EXPLICARIA O SACRAMENTO DA MESA DO SENHOR… que o pão que vocês veem no altar, tendo sido abençoado… o que sua fé obriga você aceitar é que O PÃO É O CORPO DE CRISTO E O CÁLICE É O SANGUE DE CRISTO. Isto tem sido dito muito brevemente, o que talvez possa ser suficiente para a fé, ainda a fé não deseja instrução” (Sermão 272).

Cristo foi carregado na sua própria mão a seguinte descrição, quando REFERINDO-SE AO SEU PRÓPRIO CORPO, ELE DISSE: ‘ESTE É O MEU CORPO’ (MATEUS. 26, 26). POIS ELE CARREGAVA AQUELE CORPO EM SUAS MÃOS.(Explicação dos Salmos 33, I : 11).

NO SACRAMENTO ELE É IMOLADO PARA AS PESSOAS, não só em cada solenidade da Páscoa, mas em todos os dias; E UM HOMEM NÃO ESTARIA MENTINDO SE, QUANDO PERGUNTADO, ELE FOSSE RESPONDER QUE CRISTO ESTÁ SENDO IMOLADO. Pois se sacramentos não tinham uma semelhança. a essas coisas de que são sacramentos, não seriam sacramentos em tudo, e eles geralmente levam os nomes das mesmas coisas por causa desta semelhança.” (cartas 98, 9).

Cristo é tanto do Sacerdote, oferecendo a se mesmo, quanto a própria vítima Ele quis que o SINAL SACRAMENTAL disto devesse ser a oferta diária da Igreja, que, desde que a Igreja é seu corpo e Ele a cabeça, ela aprende a oferecer -se por meio dele. ” (Cidade de Deus 10, 20)

Por esses sacrifícios da Antiga Lei, este sacrifício é representado, no qual  há uma verdadeira remissão dos pecados; mas ninguém é somente proibido de levar como comida o sangue deste sacrifício, pelo contrário, todos os que desejam possuir vida são exortados a beber do mesmo.” (Perguntas sobre o Heptateuco 3, 57)

Também não se pode negar que as almas dos mortos encontram alívio com a piedade de seus amigos e parentes que ainda estão vivos, quando O SACRIFÍCIO MEDIADOR É OFERECIDO POR ELES, ou quando a esmola é dada na igreja. ” (Manual de Fé, esperança e amor 110)

Mas, pelas orações da Santa Igreja, e pelo sacrifício salvífico, e pelas esmolas que são dadas para seus espíritos, não há dúvida de que os mortos são ajudados, para que o Senhor possa lidar mais misericordiosamente com eles do que seus pecados mereceriam. POIS TODA A IGREJA OBSERVA ESTA PRÁTICA QUE FOI TRANSMITIDO PELOS PAIS que reza por aqueles que morreram na comunhão do Corpo e Sangue de Cristo, quando são comemorados em seu próprio lugar no próprio sacrifício; e o Sacrifício é oferecido também na memória deles, em seu nome. Se, as obras de misericórdia são celebradas para o bem daqueles que estão sendo lembrados, quem hesitaria em recomendar-lhes, em cujo nome orações a Deus não são oferecidos em vão? Não tem nada para se duvidar de que essas orações são de lucro para os mortos; mas para, dentre eles, os que viveram antes de sua morte, de uma forma que torna possível para essas coisas para serem úteis para eles depois da morte.”(Sermões 172, 2)

Por último, ele sustenta que devemos adorar a Eucarística:

Pois Ele recebeu a terra da terra, porque carne é da terra, e Ele recebeu carne da carne de Maria. E porque Ele andou aqui na própria carne, E NOS DEU ESSA MESMA CARNE, PARA NÓS COMERMOS PARA NOSSA SALVAÇÃO, E NINGUÉM COME ESSA CARNE, A MENOS QUE TENHA PRIMEIRO ADORADO, e assim nós descobrimos em que sentido tal um estrado de nosso Senhor pode ser adorado; E NÃO PECAMOS ADORANDO, MAS PECAMOS EM NÃO ADORAR.  (Sobre o Salmo 98, 8)

 

BATISMO

É uma coisa excelente que cristãos Púnicos [Norte Africano] chamam o batismo de salvação  e o sacramento o corpo de Cristo nada mais é do que vida. De onde é que isto deriva, com exceção de uma antiga e, como eu suponho, tradição apostólica, por qual as igrejas de Cristo mantém inerentemente que sem o batismo ea participação na mesa do Senhor é impossível para qualquer homem a atingir, quer para o reino de Deus ou a salvação ea vida eterna? Este é o testemunho da Escritura também. ” (Perdão e os Desertos Apenas do Pecado, e o Batismo de Crianças 01:24:34)

O sacramento do batismo é seguramente o sacramento da regeneração.” (Ibid., 02:27:43)

Batismo lava tudo, absolutamente tudo, os nossos pecados, seja de ação, palavra ou pensamento, se o pecados original ou adicionado, seja consciente ou inconscientemente contraídos.” (Contra Duas Cartas do Pelagianos 3, 3:5)

Este é o significado do grande sacramento do batismo, que é comemorado entre nós: todos aqueles que chegam a esta graça morrem assim ao pecado, como ele mesmo [Jesus] diz-se que morreu para o pecado, porque ele morreu na carne (que é, “à semelhança de pecado”) e são, assim, vivos por renascer na fonte batismal, assim como ele ressuscitou do sepulcro. Este é o caso, não importa o que a idade do corpo. Pois se tem um recém-nascido ou um decrépito homem velho desde que ninguém deve ser impedido de batismo, só assim, não há quem não morra para o pecado no batismo. Crianças morrem apenas do pecado original; adultos, a todos aqueles pecados que eles foram adicionados, através de sua vida o mal, para a carga que trouxe consigo ao nascer.” (Manual de Fé, Esperança e Amor 13)

 

CRISMA

Da mesma forma que acreditava no Batismo como sacramento, a crisma para ele, era um sacramento igual ao batismo:

Por que, então, é o próprio chefe, de onde que a unção de unidade descende, isto é, a fragrância espiritual de amor fraternal, Por que, eu digo, é o próprio Chefe que se expõe a sua resistência, ao mesmo tempo que atesta e declara que “o arrependimento e a remissão dos pecados deve ser pregado em Seu nome entre todas as nações, começando por Jerusalém”? E por esta unção se deseja que O SACRAMENTO DA CRISMA SEJA entendido, o que é realmente santo como entre as classes de sinais visíveis, COMO O PRÓPRIO BATISMO… (Agostinho, Cartas de Petilian o donatista, 2,104:239)

E você tem a unção do Santo, que pode ser manifesta a vós mesmos  (1 João 2:20). A unção espiritual é o próprio Espírito Santo, do qual o sacramento é a unção visível.” (Dez Homilias sobre a Epístola de São João para os partos, 3, 5)

Batismo e a água tiveram. Você foi transpassado, por assim dizer, de modo que você pôde vir na forma de pão. Mas ainda não é pão, sem fogo. O que, portanto, o fogo representa? É a crisma. Pois o óleo de nosso fogo é o sacramento do Espírito Santo.” (Agostinho, Sermão 227, 1 (c. 420 DC))

 

CONFISSÃO

Pedro, o primeiro apóstolo, recebeu as chaves do reino dos céus para ligar e desligar os pecados a todos os justos pertencentes inseparavelmente ao corpo de Cristo, para sustentar o leme desta vida tempestuosa. ” (Sobre o Evangelho de São João, 124,7)

Não vamos ouvir aqueles que negam que a Igreja de Deus tem o poder de perdoar todos os pecados” (De agon. Cristo., III)

um abcesso havia se formado em sua consciência; ele o atormentado  e não lhe deu nenhum descanso …. confesse, e na confissão deixe o pus sair e escoar” (Comentário sobre Salmo 66, 6.).

Quando você for batizado, mantenha uma vida boa nos mandamentos de Deus para que você possa preservar o seu batismo até o fim. Que eu não digo que você vai viver aqui sem pecado, mas eles são pecados veniais que esta vida nunca está sem. O Batismo foi instituído para todos os pecados. Para pecados leves, sem os quais não podemos viver, a oração foi instituída… Mas não cometa esses pecados por conta de que você teria que ser separado do corpo de Cristo. Pereça o pensamento! para aqueles que você vê fazendo penitência cometeram crimes, seja adultério ou algumas outras enormidades. é por isso que eles estão fazendo penitência. Se seus pecados eram leves, a oração diária bastaria para apagá-los… Na Igreja, portanto, existem três maneiras em que os pecados são perdoados: nos batismos, na oração, e na maior humildade de penitência”. (Sermão aos Catecúmenos sobre o Credo 7:15; 8:16).

Eu percebo o que a incontinência pode dizer: … que se um homem, acusando a esposa de adultério, mata-la, este pecado, pois ele está acabado e não perdura nele [isto é, desde que ele não continue a cometê-lo], se ele é cometido por um catecúmeno, é absolvido no batismo, e se for feito por quem é batizado, é curado por penitência e da reconciliação”. (Casamentos adúlteros 2:16:16).

A Crença de Agostinho em penitência (e da necessidade do batismo e da Eucaristia) coloca uma sentença de morte na opinião de que ele ensinou sola fide.

No entanto, aqueles que fazem penitência de acordo com o tipo de pecado que eles cometeramnão fiquem desesperados para receberem a misericórdia de Deus na Santa Igreja, para a remissão de seus crimes, porém graves. ” (Echiridian 17, 65)

Iniquidade, no entanto, por vezes, faz tal progresso nos homens que, mesmo depois de terem feito penitência e após a sua reconciliação com o altar eles cometem os mesmos pecados ou mais graves… e apesar de que o lugar da penitência na Igreja, não lhes é concedido, Deus não vai ser esquecido de sua paciência em relação a eles…” (Cartas 153, 3, 7)

Há aqueles que diriam que nenhuma penitência está disponível para certos pecados; e eles falam que eles devem ser excluídos da Igreja e feitos hereges. A Santa Madre Igreja não é impotente a qualquer tipo

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

This blog is kept spam free by WP-SpamFree.