A Missão – Santo Agostinho

Depois disso, designou o Senhor ainda setenta e dois outros discípulos e mandou-os, dois a dois, adiante de si, por todas as cidades e lugares para onde ele tinha de ir.

 

 

Disse-lhes: Grande é a messe, mas poucos são os operários. Rogai ao Senhor da messe que mande operários para a sua messe.

Ide; eis que vos envio como cordeiros entre lobos.

Não leveis bolsa nem mochila, nem calçado e a ninguém saudeis pelo caminho.

Em toda casa em que entrardes, dizei primeiro: Paz a esta casa!

Se ali houver algum homem pacífico, repousará sobre ele a vossa paz; mas, se não houver, ela tornará para vós.

Permanecei na mesma casa, comei e bebei do que eles tiverem, pois o operário é digno do seu salário. Não andeis de casa em casa.

Em qualquer cidade em que entrardes e vos receberem, comei o que se vos servir.

Curai os enfermos que nela houver e dizei-lhes: O Reino de Deus está próximo.

Lucas 10:1-9

Você coloca isso em relação aos judeus, a semente em relação aos pagãos.

1 . No trecho do Evangelho que acabamos de ler, somos exortados a buscar e, se possível, explicar o que é a messe da qual o Senhor diz: A messe é grande, mas os trabalhadores são poucos. Peça ao mestre da colheita para enviar trabalhadores para fazer sua colheita  1. Em seguida, aos seus doze discípulos, a quem também chamou de Apóstolos, acrescentou setenta e dois outros e os enviou – como resulta de suas palavras – para a colheita pronta. Então, que colheita foi essa? Na verdade, não foi encontrado entre os pagãos, onde nada havia sido semeado. Portanto, deve ser entendido que esta colheita foi encontrada no povo dos judeus; a ela foi o senhor da colheita e enviou os ceifeiros; aos pagãos, porém, ele não enviou ceifeiros, mas semeadores. Devemos, portanto, entender por colheita o que cresceu entre o povo judeu, visto que os próprios apóstolos foram escolhidos daquele campo de trigo; naquele campo o grão já estava pronto para ser colhido, pois os Profetas já haviam plantado a semente ali. É um prazer contemplar o cultivo de Deus, alegrar-se com seus dons e trabalhar em seu campo.Mais do que todos os outros que cansei  2 . Mas a força para trabalhar não foi dada a ele pelo mestre da colheita? Por isso acrescenta: Não só eu, porém, mas a graça de Deus comigo  3 . Agora, ele mostra claramente que está se dedicando ao cultivo do campo de Deus quando diz: Eu plantei, Apolo regou  4 . Este Apóstolo então, que de Saulo se tornou Paulo, isto é, por ser orgulhoso, ele se tornou o menor – já que o nome de Saulo deriva do de Saulo; Paulo, por outro lado, deriva de “pequeno”, portanto, dando de certa forma a explicação de seu nome, diz: Eu sou o menor de todos os Apóstolos  5 este Paulo, portanto, que é “o mais pequeno”, na verdade “o mais pequeno”, foi enviado aos pagãos; é ele mesmo quem afirma ter sido enviado de uma maneira particular aos pagãos. Ele mesmo escreve; nós lemos, acreditamos, pregamos. Ele próprio, portanto, na sua Carta aos Gálatas afirma que, depois de já ter sido chamado pelo Senhor Jesus, foi a Jerusalém e comparou o seu Evangelho com o dos Apóstolos e apertou-lhes a mão direita em sinal de concórdia e em sinal de unanimidade na pregação, o que não era diferente do que haviam aprendido. Ele ainda afirma que foi decidido entre ele e eles que ele iria pregar entre os pagãos, enquanto eles iriam entre os judeus  6; ele como semeador, eles como ceifeiros. Mesmo os atenienses, mesmo sem conhecê-lo, indicaram acertadamente seu nome ao ouvi-lo; ouvi-lo falar: Quem é este semeador de palavras  – exclamaram – ? 7 .

A colheita entre os judeus e entre os pagãos.

2 . Por isso tem cuidado. Por favor, considere comigo no campo cultivado por Deus dois tipos de colheita: uma passada e outra futura; o passado, no povo judeu, o futuro nos povos pagãos. Provamos esta afirmação, e como o provaremos senão com as próprias Escrituras do Senhor do milharal? Aqui, vemos que na passagem presente diz: A colheita é grande, mas os trabalhadores são poucos. Peça ao Senhor da colheita para enviar trabalhadores para fazer sua colheita  8 ; mas visto que naquela colheita haveria oposição e perseguição aos judeus, eis – acrescenta ele – eu os envio como cordeiros entre lobos  9. Mas com relação a esta colheita, vamos expor algo mais evidente. No Evangelho segundo João, onde o Senhor está sentado, por cansaço, junto ao poço, fatos importantes relativos à salvação foram cumpridos, mas temos pouco tempo para explicá-los todos em profundidade. Portanto, ouça o que é apropriado para o momento presente. Pois bem, estamos empenhados em mostrar a colheita existente nos povos, entre os quais os Profetas pregaram: estes foram semeadores para que os Apóstolos fossem os ceifeiros. A mulher samaritana fala com o Senhor Jesus e entre outras coisas, o Senhor tendo dito a ela como adorar a Deus, ela respondeu: Nós sabemos que virá o Messias, chamado o Cristo, e ele nos explicará tudo  10. E o Senhor a ela: Sou eu quem falo a você  11 . Acredite no que você ouve, no que você vê. Sou eu quem está falando com você. O que ela disse? Sabemos que o Messias anunciado por Moisés e os Profetas, chamado o Cristo, terá que vir. A colheita, portanto, já era densa. Para germinar, recebeu Moisés e os Profetas como semeadores; agora madura, ela esperava pelos apóstolos como ceifeiros. Assim que ouviu isso, ela creu, deixou cair a jarra d’água, saiu correndo e começou a anunciar o Senhor. Os discípulos foram comprar comida. Na volta, encontraram o Senhor conversando com a mulher e ficaram maravilhados, mas não ousaram perguntar a ele: O que ou por que você está falando com ela?  12. Em vez disso, reprimindo a ousadia de seus corações, mantiveram sua admiração dentro de si. O nome de Cristo, portanto, não era novo para esta mulher samaritana. Ele já estava esperando que viesse, já acreditava que viria. Como ele poderia ter acreditado se ninguém tivesse semeado? Mas ouça isso com mais precisão. O Senhor disse aos seus discípulos: Vocês dizem que o verão ainda está longe, mas levantem os olhos e vejam os campos que já estão louros para a colheita  13 , e acrescentou: Outros trabalharam e vocês vieram colher os frutos do seu trabalho  14. Abraão, Isaac, Jacó, Moisés e os Profetas trabalharam semeando. Quando o Senhor veio, o trigo a ser colhido foi encontrado maduro. Os ceifeiros, enviados com a foice do Evangelho, levaram as peças de mão para a eira do Senhor, onde Estêvão seria debulhado.

A semente do Evangelho trazida aos pagãos.

3 . Daqui Paolo tirou a semente. Foi enviado aos pagãos e este detalhe não passa despercebido ao realçar o presente gratuito, especial e pessoal que recebeu. De fato, em suas cartas ele afirma que foi enviado a pregar o Evangelho onde Cristo ainda não havia sido nomeado. Mas, como esta colheita já foi feita, e todos os judeus que ficaram de fora eram palha, vamos voltar nossa atenção para a colheita que é feita por nós. A semente foi lançada pelos Apóstolos e Profetas; ele foi derramado pelo próprio Senhor – pois ele estava em seus apóstolos, pois ele também tomava parte na colheita, visto que eles não podiam fazer nada sem ele, enquanto ele era perfeito sem eles; pois ele disse a eles: -. Então, quando Cristo estava semeando a semente entre os pagãos, o que ele disse? Eis que um fazendeiro foi semear  16 . Por um lado, os ceifeiros são enviados para colher, por outro, um fazendeiro foi semear ansiosamente. O que importa se uma parte da semente cai na estrada, outra em pedregulhos e outra no meio de espinhos? Se ele tivesse hesitado em semear nessas terras inadequadas, ele não teria alcançado o solo fértil. O que isso importa para nós, que ganho derivamos discutindo sobre os judeus e falando sobre palha? Cuidamos de nós mesmos; que a semente não caia na estrada, nem nas pedras, nem entre os espinhos, mas em boa terra ( meu coração está pronto, ó Deus  17 ), para que a semente produza trinta, sessenta e cem para um 18; uma porcentagem é maior e outra menor, mas tudo é trigo. Que nosso coração não seja como uma estrada onde a semente seria pisoteada e o inimigo, como um pássaro, a levaria. Que não seja como um lugar pedregoso, onde muito pouco solo faria a semente germinar imediatamente, mas o rebento não suportaria o calor do sol. Não existem espinhos, isto é, as paixões mundanas, as preocupações derivadas de uma vida viciosa. Na verdade, o que é pior do que as preocupações com a vida, que não nos permitem alcançar a vida? O que é mais miserável do que perder a vida querendo se preocupar com a vida? O que poderia ser mais infeliz do que terminar na morte por medo da morte? Portanto, que os espinhos sejam arrancados, o campo preparado, as sementes bem-vindas, a colheita alcançada, o celeiro desejado,

O dever do pastor é explicar o que beneficia os fiéis.

4 .Portanto, cabe a nós, o que quer que sejamos, colocados pelo Senhor como trabalhadores em seu campo, para ensinar-lhe estas ações: semear, plantar, regar, capinar até em torno de algumas árvores e colocar um cesto de estrume nelas: é nosso dever cumprir fielmente essas ações. ; é nosso dever acolhê-los com fé; cabe ao Senhor ajudar nosso trabalho, sua fé, o esforço comum de todos nós que pretendemos vencer o mundo por meio dele. Então eu disse o que você deve fazer, agora quero dizer o que devemos fazer. Por ter me expressado assim, pode parecer a alguns de vocês que quero tratar de um assunto supérfluo e, falando consigo mesmo, ele dirá em sua própria mente: “Ah, se ele finalmente nos deixasse ir embora! ; sobre os deveres que lhe dizem respeito, o que nos importa? “. Eu, por outro lado, acredito que a caridade mútua, que nos une, exige antes que não sejamos estranhos um ao outro. Você, de certa forma, faz parte de uma família. Somos os dispensadores pertencentes à mesma família. Todos nós pertencemos a um Senhor. O que eu te dou, eu não tomo do meu saco, mas daquele de quem também o recebo. Porque se eu te desse a minha, eu contaria mentiras. Na verdade, quem fala falso, fala de seu  19 . Você deve, portanto, ouvir as obrigações dos distribuidores tanto para nos felicitar se você nos encontrar, quanto para ser instruído a esse respeito também. Quantos, de fato, entre esses fiéis podem ser dispensadores? Nós também estivemos no lugar onde você está: até mesmo nós, que agora somos vistos distribuindo alimento para nossos semelhantes de um lugar mais alto, até alguns anos atrás, recebíamos este alimento no lugar mais baixo com nossos semelhantes. Como bispo, falo aos leigos, mas como posso saber para quantos futuros bispos estou falando agora?

Os preceitos estabelecidos para pregadores não devem ser entendidos em um sentido material.

5 . Vejamos, portanto, como devemos entender os preceitos dados pelo Senhor aos que Ele enviou para pregar o Evangelho e fazer a colheita que agora está pronta. Vamos ver. Não se deve trazer – diz ele – nem bolsa, nem alforje, nem sandálias e não cumprimente ninguém no caminho. Em qualquer casa em que você entrar, diga aos que moram lá: Paz para esta casa. Se há alguém que ama a paz, a sua paz estará com ele, caso contrário, ele voltará para você  20 . Devemos agora explicar resumidamente todas essas advertências. Você não precisa carregar – disse ele – a bolsa . O que nós fazemos? Vamos enfrentá-lo: quando viajamos, carregamos a bolsa e as provisões. Você nem mesmo precisa trazer seu alforje.Talvez não carreguemos o alforje. Nem as sandálias. Tal como? Ele nos mandou andar descalços? Você também vê: não andamos de sandálias. Na verdade, não pronunciamos palavras bonitas e escondemos os pés; diante de seus olhos caminhamos de sandálias. Além disso, se alguém nos cumprimentasse no caminho e nós não o cumprimentássemos, seríamos considerados orgulhosos; os insultos dirigidos a nós voltariam para a ofensa do Senhor. Portanto, enquanto caminhamos, saudamos o povo. Também é fácil, ao entrar numa casa, dizer: Paz a esta casa. Por outro lado, como estamos angustiados com o fato da bolsa e das sandálias! Olhemos para o Senhor: pode ser que nos consiga e nos dê a oportunidade de compreender as suas advertências. Visto que é fácil – como vimos – ao entrar numa casa dizer: Paz a esta casa – não há nada mais fácil – mas o que se segue, se o entendêssemos no sentido material, também aqui nos encontraríamos em dificuldade. O que isso diz de fato? Diga: Paz a esta casa. Nada mais fácil. Mas o que vem a seguir? Se houver uma pessoa que ama a paz naquela casa, sua paz estará com ela, caso contrário, ela retornará para você.O que isto significa? Como a paz pode voltar para mim? Terei então, se voltar, e perderei, se ficar naquela casa? Esse raciocínio deve estar longe de ser o pensamento correto! Portanto, nem mesmo esta expressão deve ser entendida no sentido material, e portanto talvez nem a bolsa, nem as sandálias, nem o alforje, nem sobretudo o preceito de não cumprimentar ninguém no caminho, porque, se assim o entendemos, simplesmente, sem explicá-lo , pode parecer que fomos forçados a nos orgulhar.

A proibição de carregar a bolsa.

6 . Olhamos para o nosso Senhor, nosso verdadeiro modelo e ajuda. Mostramos que é a nossa ajuda: Sem mim você não pode fazer nada  21 . Mostramos que ele é o nosso modelo: Cristo sofreu por nós – diz Pedro – deixando-nos o exemplo, para que sigamos os seus passos  22. O próprio Nosso Senhor tinha a bolsa de dinheiro durante suas viagens e a confiou a Judas. Um ladrão suportou, é verdade, mas eu, ansioso por aprender, com todo o respeito gostaria de perguntar ao meu Senhor: “Se tu, Senhor, estivesses agüentando um ladrão como Judas, de onde te tiraram o teu dinheiro? pobre e fraco, você deu o preceito de não levar nem bolsa, enquanto carregava uma bolsa que o expunha ao perigo de ser roubado. Se você não a trouxesse, ele também não teria nada para roubar. ” O que mais resta senão que ele me diz: “Você deve entender o significado deste preceito para não carregar a bolsa  23 “? O que é uma bolsa? É dinheiro encerrado, ou seja, sabedoria oculta. O que isso significa:Não seja sábio aos seus olhos. Aceite o Espírito: deve haver uma fonte em você, não uma bolsa; uma riqueza da qual pode ser tirada como um presente, não para mantê-la trancada. O alforje tem o mesmo significado que o saco.

Não use sandálias.

7 . O que são sandálias? Quais são as sandálias que usamos? São peles de cadáveres, peles de animais mortos que protegem nossos pés. O que, então, é ordenado pelo preceito de não usar sandálias? Para renunciar a obras mortas. Desta obrigação o Senhor advertiu simbolicamente a Moisés que estava para se aproximar de sua glória, quando lhe disse: Afrouxe os sapatos de seus pés, porque o lugar onde você está é terra santa  24 . Qual terra é tão sagrada quanto a Igreja de Deus? Encontrando-nos, portanto, nele, tiremos as sandálias, isto é, renunciemos às obras mortas. Mas agora, no que diz respeito a estas sandálias, que calçamos, o próprio meu Senhor me consola. Pois se ele não tivesse sandálias, João não teria dito dele:Não sou digno de desamarrar os cadarços das suas sandálias  25 . Portanto, preste atenção à obediência inteligente, não insinue uma rigidez soberba. “Eu – diz um – coloco em prática o Evangelho, porque ando descalço”. Você pode, eu não posso. Mas vamos tentar manter o que recebemos juntos. Estamos inflamados pela caridade: amemo-nos uns aos outros. Então acontecerá que eu amo sua força e você apóia minha fraqueza.

O que significa: não cumprimente ninguém no caminho.

8 .O que você pensa, então, de você que não quis entender em que sentido essas advertências foram feitas e, entendendo-as erroneamente, é forçado a acusar injustamente o Senhor pela questão da bolsa e das sandálias? O que você acha? Você aprovaria que, conforme descemos a rua e encontramos entes queridos, não os cumprimentemos primeiro se forem mais velhos e não os cumprimentemos se forem mais jovens? Você vive o evangelho quando não responde à saudação que recebe? Neste caso, entretanto, você não se parecerá com um viajante em uma jornada, mas com um marco que aponta o caminho. Deixemos, portanto, nossa loucura e procuremos entender as palavras do Senhor e não saudar ninguém no caminho. Na verdade, não é sem motivo que recebemos este Ele não queria que colocássemos em prática um de seus preceitos. O que significa então:Você não cumprimenta ninguém na rua  26 ? Pode ser entendido simplesmente no sentido de que ele nos mandou fazer rapidamente o que nos foi ordenado e por isso disse: Não cumprimente ninguém no caminho, como se dissesse: “Deixe tudo de lado, só para cumprir o que lhe foi ordenado”; isto é, ele usou uma forma de dizer com a qual, na linguagem comum, é costume exagerar o que é dito. E não precisamos ir muito longe. No mesmo discurso, pouco depois, é dito: E você, Cafarnaum, que foi elevado ao céu, você será rebaixado ao inferno  27 . O que significa: você foi elevado ao céu? As paredes daquela cidade tocaram as nuvens ou alcançaram as estrelas? Mas o que significa então: Você foi elevado ao céu? Significa: “Você parece muito feliz, você é muito poderoso, muito orgulhoso”. Da mesma forma, portanto, que com uma expressão hiperbólica se diz: Você sobe ao céu para aquela cidade que certamente não subiu nem subiu ao céu, então com uma hipérbole relativa à solicitude se diz: “Corra, faça o que você Ordenei de tal forma que nem mesmo o menor obstáculo atrasa sua ação, mas, desprezando tudo o mais, apresse-se em direção à meta que você propôs “.

Outro sentido mais sutil.

9 . Mas há outro sentido que prefiro considerar mais. Não escondo de vocês que vejo um sentido que preocupa a mim e a todos nós dispensadores da Palavra, mas também a vocês ouvintes. Quem saúda deseja saúde. Na verdade, mesmo os antigos colocavam esta inscrição em suas cartas: “Fulano cumprimenta fulano de tal”. A saudação tem o nome de saudação. O que, então, significa: não cumprimente ninguém na rua  28 ? Quem cumprimenta no caminho cumprimenta ocasionalmente. Vejo que você já entendeu, mas ainda não terminei. Na verdade, nem todos entenderam imediatamente. Ouvi da voz aqueles que entenderam, mas vejo vários procurando em silêncio. Desde então falamos da rua, façamos como quem anda na rua. Você que é mais rápido, espere o mais lento e ande de mãos dadas. O que eu disse então? Quem saúda na rua saúda ocasionalmente, pois não se dirige a quem cumprimenta. Ele estava fazendo uma coisa e corre para outra. Ele estava indo para um negócio e, por acaso, encontrou outras coisas para fazer. Então, o que significa “cumprimentar ocasionalmente”? Ocasionalmente, anuncie a salvação. Mas o que mais significa “proclamar a salvação”, senão “Na verdade, todos buscam seu próprio interesse, não o de Jesus Cristo  29 . Estes também saudavam, isto é, anunciavam a salvação, pregavam o Evangelho, mas buscavam outras vantagens e, portanto, cumprimentavam ocasionalmente. E o que isto significa? Se você for como um deles, seja quem for, você agirá da mesma forma, ou melhor – você não agirá assim seja quem for, mas talvez alguém assim agisse assim – se agindo você for como um deles, você não é. você a agir, mas você é apenas um instrumento com o qual o Evangelho é anunciado.

Como ouvir pregadores buscando seu próprio interesse.

  1. Agora, o apóstolo suportou que também houvesse tais indivíduos, mas ele não ordenou que fossem. Eles também fazem algo e ganham algo com eles também. Eles buscam outros benefícios, mas pregando o evangelho. Não se importe com o que aquele que prega busca alcançar, mas guarde no coração o que ele prega. Não se importe com o que ele quer, isso não tem que se preocupar com você. Ouça a salvação da boca dele, tire a salvação da boca dele. Não seja o juiz de seu coração. Mas você vê que ele está tentando obter outra vantagem. Com o que você se importa? Ouça a salvação. Faça o que eles dizem 30 . Ele o tranquilizou. Tal como? Faça o que eles dizem. Eles fazem o mal? Não faça o que eles fazem 31. Eles agem bem, eles não cumprimentam na rua, eles não pregam o evangelho apenas ocasionalmente? Sejam seus imitadores, pois eles também são de Cristo. Quem prega é uma boa pessoa? Escolha uvas da videira. Aquele que prega para você é mau? Colha as uvas que estão penduradas na sebe; o cacho cresceu no galho emaranhado nos espinhos, mas não germinou dos espinhos. Quando vir algo semelhante e ficar com fome, tome também, mas com cuidado para evitar que, ao estender a mão para as uvas, não seja arranhado pelos espinhos. Aqui está o que eu quero dizer a você: ouça o que é bom para não imitar os maus costumes. Pregue por segundas intenções, saudações, assim como você caminha pela rua; será em seu detrimento não ter dado ouvidos ao preceito de Cristo de não saudar ninguém na rua  32, mas não te fará mal se ouvires a palavra da salvação e guardá-la no teu coração, quer venha dos que passam pelo teu caminho, quer dos que vêm em tua direção. Escute, como disse antes, o apóstolo que tolera essas condições: Então, o que é que, de fato, em todos os sentidos, seja ocasionalmente, e com a intenção certa, Cristo é anunciado? Eu não só gosto disso, mas sempre vou gostar. Pois eu sei que isso vai servir para o meu bem por meio de suas orações  33 .

Os pregadores são obrigados a trazer a paz.

  1. Se, portanto, os Apóstolos de Cristo são assim, os pregadores do Evangelho, que não se cumprimentam na rua, isto é, não procuram obter outras vantagens, mas com sincera caridade anunciam o Evangelho, vão às casas e dizem: Paz a esta casa 34 . Eles vão expressar esse desejo não apenas com a boca, mas vão derramar o sentimento de que estão cheios. A paz não apenas a prega, mas também a possui. Não sou como aqueles de quem se diz: Paz, paz! mas não há paz 35 . O que significa: paz, paz! mas não há paz? Eles o anunciam, mas não o possuem; eles a elogiam, mas não a amam; eles dizem, mas eles não  36. Mas você dá as boas-vindas à paz, quer Cristo seja anunciado com um pretexto ou por causa da verdade. Quem então está cheio de paz e saúda dizendo: Paz a esta casa, se há quem ama a paz  37 , a paz do pregador repousará sobre ele, caso contrário – se por acaso não houver quem ama a paz – não quem te cumprimentou nada perderá: Ele – dizem – voltará para ti  38. Ela vai voltar para você porque ela não se afastou de você. Na verdade, era isso que ele queria dizer: “O que você anunciou é bom para você; o que ele não aceitou não tem utilidade para ele.” Não é que, porque ele ficou sem nada, você perdeu a recompensa. Isso será dado a você na medida de sua vontade; será dado a você de acordo com a caridade que você usou. Aquele que te assegurou com a voz dos anjos, isso te retribuirá: Paz na terra aos homens de boa vontade  39 .

Santo Agostinho Sermão 101’

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *