A RECOLEÇÃO

UMA SÓ ALMA , UM SÓ CORAÇÃO

5 de dezembro: aniversário da Recoleção

Os freis Agostinianos Recoletos são filhos da restauração católica da segunda metade do século XVI.

A Recoleção nasceu em dezembro de 1588 com desejo de instaurar um sistema de vida mais austero e perfeito.

O ideal da Recoleção cresceu, multiplicou-se e se espalhou pelo mundo. No Brasil, os freis agostinianos recoletos estão presentes desde 1899.

Em 1911 a Recoleção conquistou sua total independência como família religiosa, a Ordem dos Agostinianos Recoletos.

Dia da Recoleção:

O dia da Recoleção é o dia do nascimento da Ordem Agostiniana Recoleta, comemorado no dia 5 de dezembro. Faz 419 anos que no seio da província de Castela, na Espanha, a Recoleção surgiu com o objetivo de estabelecer um sistema de vida mais austero e perfeito. Alguns filhos de Agostinho, sob um breve texto jurídico-espiritual redigido por Frei Luis de Leon, decidiram concretizar suas aspirações e através de uma Forma de Viver abraçaram um cotidiano com espírito de oração, ascese e uma igualdade que deve reinar entre os religiosos.

A Recoleção Agostiniana

Para sabermos o que é recoleção é importante sabermos o que é ser agostiniano. Os freis Agostinianos Recoletos vivem ambas as espiritualidades: a agostiniana e a recoleta. Vejamos um pouco de cada uma delas:

Agostinho Sempre

Santo Agostinho nasceu no ano 354 no norte da África. Homem de grande inteligência, desde sua infância buscava completar-se nos estudos, nas farras, nas bebedeiras, nas falsas amizades…

Porém, jamais sentiu-se completo, a não ser ao começar a prestar atenção na Palavra de Deus, onde, depois de muita angústia e sofrimento, encontrou seu caminho, sua felicidade e sua plenitude.

Após converter-se buscou viver somente para Deus partilhando tudo o que possuía com os irmãos de comunidade na oração, na busca de Deus e no serviço à Igreja.

Sua entrega a Deus foi tão profunda que, ainda hoje, mais de 1600 anos depois, a Igreja continua a se inspirar nele e tê-lo como um de seus pilares.

 

O ideal do religioso agostiniano

Ninguém melhor do que o próprio Santo Agostinho para falar sobre isso. Veja o que ele escreveu como projeto de vida:

“O motivo principal pelo qual vos reunistes em Comunidade é este: viver na casa em perfeito acordo, não tendo senão uma só alma e um só coração voltados para Deus. E não chameis nada de próprio, mas tudo entre vós seja comum. ”

Regra de Santo Agostinho

O dia-a-dia na comunidade

Novamente, ninguém melhor do que o próprio Santo Agostinho para falar disso. Desta vez, o que você vai ler é parte da obra que ele escreveu sobre sua caminhada na fé, sua “autobiografia espiritual” chamada Confissões:

“Falar e rir juntos, trocar pequenos gestos de amabilidade, saborear juntos o prazer da leitura, tornar-se sérios e rir juntos, dissentir sem amargura… aprender dos outros e ensinar-lhes também algo, recordar com tristeza o ausente e receber com alegria os que voltam para casa. ”

Santo Agostinho, Confissões

A Recoleção

Dia 5 de dezembro os Agostinianos Recoletos comemoram a Recoleção. O que vem a ser recoleção?

“Recoleção é um processo ativo e dinâmico pelo qual o homem, desintegrado pela ferida do pecado e movido pela graça entra em si mesmo onde Deus o está esperando e, iluminado por Cristo, mestre interior sem o qual o Espírito Santo não instrui nem ilumina a ninguém, transcende-se a si mesmo, renovando-se segundo a imagem do homem vivo que é Cristo e encontra a paz na contemplação da Verdade”

“Recoleção é também espírito e exercício de oração. É finalmente, espírito de penitência e de contínua conversão, que purifica o coração para ver a Deus, e é manifestação desse mesmo espírito nas obras externas que demonstram a realidade interior. ”

Constituições e Código Adicional da Ordem dos Agostinianos Recoletos, 12

Os Agostinianos Recoletos

Ainda hoje o Espírito de Santo Agostinho está vivo e presente na Igreja por meio da família agostiniana, da qual os Agostinianos Recoletos fazem parte.

São seres humanos que, ouvindo o chamado de Jesus “vem e segue-me” entregam sua vida para servir o Reino de Deus como consagrados do Senhor e servidores da Igreja.

Os religiosos Agostinianos Recoletos vivem em comunidade partilhando seus bens materiais e espirituais buscando uma vida baseada em três princípios, segundo o desejo do Pai Agostinho:

1- Interioridade: busca de Deus e de si mesmo na oração e na contemplação.

2- Comunidade: vivendo em uma mesma casa partilhando tudo o que são e o que possuem.

3- Serviço: estando disponíveis a trabalhar pelo Reino de Deus no atendimento aos fiéis pelo serviço à Igreja segundo suas necessidades.

O caráter missionário dos Agostinianos Recoletos

Uma das maneiras de expressar o princípio do serviço está no trabalho em missões. E tal princípio foi celebrado de maneira intensa no ano de 2006, o ano missionário da Ordem dos Agostinianos Recoletos.

Os três amores do carisma Agostiniano Recoleto estão refletidos também no caráter missionário da Ordem.

Os três amores são os seguintes:

1- Amor contemplativo: descobrir o Deus de Jesus Cristo através da oração que direciona para o

2- Amor comunitário: viver unidos em “uma só alma e um só coração” que é difundido no

3- Amor apostólico: alcançar todo o Povo de Deus na imitação incondicional a Jesus Cristo.

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *