Mostre que tens amor pelo pastor, amando a ovelha

 

Jo 21.1-19: Homilia de Santo Agostinho (S. 229 N, 1-2),

tema do retiro agostiniano

 

 

 

 

“Veja que o Senhor, que aparece aos discípulos uma segunda vez após a ressurreição, submete o apóstolo Pedro a um interrogatório e o obriga a confessar o seu amor triplicado por aquele que o negou três vezes. Cristo ressuscitou na carne e Pedro no espírito, porque como Cristo morreu em sua paixão, Pedro morreu em sua negação. Cristo, o Senhor, ressuscitou dos mortos, e com seu amor ele ressuscitou Pedro. Ele averiguou o amor confesso de Pedro e confiou suas ovelhas a ele. O que Pedro deu a Cristo amando-o? Se Cristo te ama, o lucro é para tu, não para Cristo; e, se você ama a Cristo, o benefício também é para tu, não para Cristo.

 

No entanto, Cristo está disposto a indicar como os homens que amam Cristo devem demonstrar, confiou suas ovelhas a ele. Isso deixou bem claro: você me ama? Eu te amo. Alimente minhas ovelhas (Jo 21, 15-17). E assim, uma, duas e três vezes. Ele não respondeu nada além do que amou ele; O Senhor só pediu seu amor e ele respondeu afirmativamente, ele não lhe confia nada além de que suas ovelhas. Amemos uns aos outros e assim amaremos Cristo.

 

Não vemos tudo isso, mas acreditamos nisso; e somos ordenados a amar a Cristo, o Senhor, que não vemos. Todos proclamamos e dizemos: “Eu amo Cristo”. Se você não ama o irmão que você vê, como você pode amar a Deus, quem não vê? Mostre que você ama o pastor amando as ovelhas, porque as ovelhas também são membros do pastor.

 

Deixe-nos amá-lo, então; nada que tenhamos em maior apreciação. Você acha que o Senhor não nos faz a mesma pergunta? Somente Pedro, e não nós, mereceu ser submetido a esse interrogatório? Quando esta leitura é lida, cada cristão sofre o interrogatório em seu coração. Consequentemente, quando você ouve o Senhor que diz: Pedro, você me ama? Pense em ele como no espelho e olhe para si mesmo. Bem, o que era Pedro, senão que uma figura da Igreja? ».

(Trad. De Pío de Luis,

Evangelho de João 21

1 Depois disto manifestou-se Jesus outra vez aos discípulos junto do mar de Tiberíades; e manifestou-se assim:

2 Estavam juntos Simão Pedro, e Tomé, chamado Dídimo, e Natanael, que era de Caná da Galiléia, os filhos de Zebedeu, e outros dois dos seus discípulos.

3 Disse-lhes Simão Pedro: Vou pescar. Dizem-lhe eles: Também nós vamos contigo. Foram, e subiram logo para o barco, e naquela noite nada apanharam.

4 E, sendo já manhã, Jesus se apresentou na praia, mas os discípulos não conheceram que era Jesus.

5 Disse-lhes, pois, Jesus: Filhos, tendes alguma coisa de comer? Responderam-lhe: Não.

6 E ele lhes disse: Lançai a rede para o lado direito do barco, e achareis. Lançaram-na, pois, e já não a podiam tirar, pela multidão dos peixes.

7 Então aquele discípulo, a quem Jesus amava, disse a Pedro: É o Senhor. E, quando Simão Pedro ouviu que era o Senhor, cingiu-se com a túnica (porque estava nu) e lançou-se ao mar.

8 E os outros discípulos foram com o barco (porque não estavam distantes da terra senão quase duzentos côvados), levando a rede cheia de peixes.

9 Logo que desceram para terra, viram ali brasas, e um peixe posto em cima, e pão.

10 Disse-lhes Jesus: Trazei dos peixes que agora apanhastes.

11 Simão Pedro subiu e puxou a rede para terra, cheia de cento e cinqüenta e três grandes peixes e, sendo tantos, não se rompeu a rede.

12 Disse-lhes Jesus: Vinde, comei. E nenhum dos discípulos ousava perguntar-lhe: Quem és tu? sabendo que era o Senhor.

13 Chegou, pois, Jesus, e tomou o pão, e deu-lhes e, semelhantemente o peixe.

14 E já era a terceira vez que Jesus se manifestava aos seus discípulos, depois de ter ressuscitado dentre os mortos.

15 E, depois de terem jantado, disse Jesus a Simão Pedro: Simão, filho de Jonas, amas-me mais do que estes? E ele respondeu: Sim, Senhor, tu sabes que te amo. Disse-lhe: Apascenta os meus cordeiros.

16 Tornou a dizer-lhe segunda vez: Simão, filho de Jonas, amas-me? Disse-lhe: Sim, Senhor, tu sabes que te amo. Disse-lhe: Apascenta as minhas ovelhas.

17 Disse-lhe terceira vez: Simão, filho de Jonas, amas-me? Simão entristeceu-se por lhe ter dito terceira vez: Amas-me? E disse-lhe: Senhor, tu sabes tudo; tu sabes que eu te amo. Jesus disse-lhe: Apascenta as minhas ovelhas.

18 Na verdade, na verdade te digo que, quando eras mais moço, te cingias a ti mesmo, e andavas por onde querias; mas, quando já fores velho, estenderás as tuas mãos, e outro te cingirá, e te levará para onde tu não queiras.

19 E disse isto, significando com que morte havia ele de glorificar a Deus. E, dito isto, disse-lhe: Segue-me.

20 E Pedro, voltando-se, viu que o seguia aquele discípulo a quem Jesus amava, e que na ceia se recostara também sobre o seu peito, e que dissera: Senhor, quem é que te há de trair?

21 Vendo Pedro a este, disse a Jesus: Senhor, e deste que será?

22 Disse-lhe Jesus: Se eu quero que ele fique até que eu venha, que te importa a ti? Segue-me tu.

23 Divulgou-se, pois, entre os irmãos este dito, que aquele discípulo não havia de morrer. Jesus, porém, não lhe disse que não morreria, mas: Se eu quero que ele fique até que eu venha, que te importa a ti?

24 Este é o discípulo que testifica destas coisas e as escreveu; e sabemos que o seu testemunho é verdadeiro.

25 Há, porém, ainda muitas outras coisas que Jesus fez; e se cada uma das quais fosse escrita, cuido que nem ainda o mundo todo poderia conter os livros que se escrevessem. Amém.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

This blog is kept spam free by WP-SpamFree.